Carros brasileiros adotarão placa do Mercosul

March 9, 2018

Já presente na Argentina e no Uruguai, a placa veicular padrão do Mercosul entrará em vigor no Brasil a partir de 1º setembro deste ano, após ter sua implementação adiada duas vezes. Inicialmente, apenas veículos novos, que forem transferidos de estado ou município ou mudarem de proprietário serão obrigados a utilizarem a nova placa. Para carros usados o prazo limite para substituição da placa antiga pela nova é 31 de dezembro de 2023. O preço ainda não foi divulgado pelos órgãos responsáveis porém, estima-se que seja um valor de R$ 120,00 a R$ 200,00.

DESIGN

 

Agora a nova placa terá fundo branco com uma faixa azul na parte superior. Nesta faixa azul estarão o nome do Brasil ao centro, a bandeira no Mercosul no canto superior esquerdo e a bandeira do Brasil no canto superior direito.

Na direita haverá espaço para indicação do brasão do município e a bandeira do estado.

 Fonte: Quatrorodas.

 

Além disso, o código alfanumérico será modificado. O novo código será composto por quatro letras e três números ao invés das atuais três letras e quatro números.

As tradicionais placas vermelhas, azuis e pretas não existirão mais. No novo sistema a indicação de placas especiais será feita através da cor da letra e todas as placas terão o mesmo fundo branco. Carros comuns terão letra preta, comerciais letra vermelha, azul para os carros oficiais, dourada para veículos diplomáticos e cinza para carros de colecionadores.  

INCORPORAÇÃO DE NOVAS TECNOLOGIAS

 

O novo modelo de placa irá incorporar novas tecnologias para ampliar a segurança e reduzir o índice de falsificações. As novas placas terão QR code, chip e marca d’água. Além disso, a padronização contribui para uma maior facilidade de intercâmbio de informações sobre veículos roubados entre os países, contribuindo para o melhor controle dos carros que entram nas fronteiras.

O QR code e o chip terão informações como modelo do veículo, chassis, placa, o número de série e dados do fabricante da placa, sendo que, esses fabricantes serão credenciados pelos órgãos estaduais. Além disso, a incorporação dessas tecnologias poderá permitir o compartilhamento de informações em pedágios e estacionamentos. Com isso, o atual lacre que tem como função garantir a legalidade da placa deixará de existir.    

 

Fonte: G1, Quatrorodas, Motorshow.


Henrique Lima é Cofundador e Diretor Financeiro da Interakt com formação acadêmica na Universidade Federal da Bahia e University of Sheffield e experiência profissional na Bosch. 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Como funcionam os rastreadores veiculares?

January 19, 2018

1/2
Please reload

Posts Recentes

September 28, 2018

Please reload

Arquivo